Arduino – Introdução aos GPIOs

Este é o primeiro post de uma série que espero publicar. Apesar do título Arduino, o foco será no desenvolvimento em C no ambiente Atmel Studio 6 para o microcontrolador ATMEGA 2560.

O objetivo deste primeiro material é apresentar ao leitor as principais referências para explorar a plataforma Arduino e abordar a configuração dos registradores de GPIO, antes de passar ao “hands-on” . No próximo post veremos como criar um projeto no ambiente da Atmel para o desenvolvimento em C/C++ e colocaremos em prática o assunto aqui estudado.

É indicutível o sucesso do projeto Arduino pelo mundo todo, que conquistou hobbistas, geeks, amadores e profissionais. Por trás das conhecidas boards Arduino estão microcontroladores da Atmel e uma linguagem a elas dedicada. Mas o que afinal é Arduino? Em poucas palavras, é uma plataforma de prototipagem opensource que pode ser programada através de uma linguagem própria, a Arduino programming language. Entretanto, sua concepção não impede que se desenvolva utilizando assembly ou C/C++. Os requisitos para tal é dispor de um compilador para a arquitetura/microcontrolador utilizado.

Fonte e mais detalhes aqui.

Anúncios