Projetos de Alunos

Aqui estão descritos alguns projetos desenvolvidos entre as disciplinas: -Física – Prof. Gil Marcos Jess; -Sistemas Digitais – Prof. Afonso Ferreira Miguel; -Técnicas Avançadas de Programação – Prof. Edson Pacheco; -Circuitos Elétricos. Atenção: o conteúdo de cada projeto bem como as opiniões apresentadas são de inteira responsabilidade dos alunos desenvolvedores.

Fonte e mais detalhes aqui.

Novo Seguidor de Linha – III

Uma vez criadas as matrizes de dados para as bobinas, através de um contador, poderemos acessá-las e controlar o motor, deste modo:

void direita1(void){
for ( m2 = 0; m2 < 7; m2++ ){
q12=q1[m2];
q22=q2[m2];
q32=q3[m2];
q42=q4[m2];
espere_por(tempo);
}
}

Neste caso, fazendo com que o carro se mova para a direita.

Para inverter o sentido de rotação do motor, bastará, ao invés de incrementar a variável m2, carrega-la inicialmente com 7 e decrementa-la até 0.

Novo Seguidor de Linha – II

Existem diversas formas de gerarmos a polarização necessárias para as bobinas de um motor de passo, porém, uma das formas mais eficientes, será o uso de matrizes de dados, aonde serão armazenadas as sequências de passos e contadores que permitirão que esses dados sejam acessados e utilizados para mover o motor ou motores.

Exemplos de matrizes poderão ser estes:

int q1[8] = { 1,1,1,0,0,0,0,0 };
int q2[8] = { 0,0,0,0,1,1,1,0 };
int q3[8] = { 1,0,0,0,0,0,1,1 };
int q4[8] = { 0,0,1,1,1,0,0,0 };

Nelas, temos a ordem, bem como sequência de acionamento das bobinas do motor, neste caso, utilizando o recurso de “meio passo” divididos em 8 etapas de polarização, de modo a obtermos do motor, tanto torque, como velocidade necessária para que nosso robô se movimente adequadamente.

Arduino Senseboard

Estes serão os passos para termos o Arduino Senseboard:

1 – Descompacte o arquivo que você acabou de baixar. Você vai ter uma pasta ‘Arduino2Sense_NomedaSuaAplicacao.

2 – Este pasta contém um arquivo zip chamado “Sensuino.zip. Esta é a biblioteca Sen.se para Arduino.

Descompacte ‘Sensuino.zip’ na pasta ‘librairies’ da sua instalação do Arduino (no Mac OS X isso vai ser na sua pasta pessoal em Documentos / Arduino / librairies – se a pasta librairies não existe, crie).

3 – Vá para a pasta ‘Arduino2Sense_NomedaSuaAplicacao’ você tem na Etapa 1. Ele contém um arquivo chamado ‘SensuinoProxy. Execute-o ou descompacte-o e instale o aplicativo em seu computador.

4 – ‘Arduino2Sense_NomedaSuaAplicacao “também contém uma subpasta chamada’ CustomSketch. Ela contém o seu esboço, feito sob medida para o seu dispositivo.

Abra este arquivo no Arduino IDE e carregue-o em seu Arduino.

5 – Execute o SensuinoProxy você instalou no passo 3. Seleccione a porta a que o Arduino está ligado e clique no botão “Connect”. O SensuinoProxy receberá os dados do seu Arduino e passará para a plataforma Sen.se, e vice-versa.

6 – Você está pronto! Sua placa Arduino vai agora receber valores postados em seu feeds de saída. Ele também irá enviar os valores dos PINs especificados em sua entrada alimentada a cada minuto.

Fonte: http://open.sen.se/

Catarse


A maior comunidade de crowdfunding do Brasil!

O Catarse é uma ferramenta diferente – e colaborativa – para tirar o seu projeto do papel!

Faça acontecer os projetos em que você acredita. Financie projetos de maneira colaborativa e torne-se parte de algo maior. Promova uma catarse coletiva! Você é a peça que falta nesta história.

Fonte e mais detalhes aqui.

Seguidor de linha: Calibração

Em alguns projetos, que necessitam realizar leitura de sensores e tomar decisões, a calibração dos mesmos é uma das etapas mais importantes no processo de contrução deste tipo de robô.

Dependendo do ambiente, o valor calibrado anteriormente poderá não funcionar em um novo ambiente. Sendo assim, para facilitar esta tarefa, uma saída poderá ser a calibração automática.

Para realiza-la, podemos fazer o seguinte, retirar a média aritimética dos sensores e acrescer um determinado número, deste modo:

[(sensor1 + sensor2) / 2] + 100

Assim, o valor atual do sensor poderá ser considerado como “0” e uma variação, neste exemplo, 100, considerado “1” ou sensor ativado.

Existem forma mais apuradas de realizar esta calibração, não apenas no início da execução de nosso programa, mas durante sua execução. Veremos em breve.

Br-Gogo: Esteira com I2C

Foto-0001

Neste projeto podemos vericar a utilização do protocolo i2c, ao conectarmos duas placas, tornando possível o controle dos motores da placa escrava (slave) com firmware adaptado para esta função.

Na placa principal, ou master, foi mantido o firmware original e a programação em Blocos e através do blocos Mostrar, originalmente, utilizado apenas para o display lcd, podemos controlar outras placas, bastando apenas enviar números pré-definidos.

Gogorinthians 2013

Com base neste artigo, aonde temos a emissão de notas musicais utilizando o PIC, lançamos a modificação, da mesma forma feita com o Arduino, para que a placa “toque” o hino do Corithians, dada a conquita do campeonato paulista de 2013.

Estas são as notas musicais:

#define x 14 //total number of notes in song to be played - modify for specific song

//the song to be played in this demonstration is "Hino do Corinthians"
int song[x]={F, E, C, A, A, A, A, B, C, E, D, C, B, D};
int length[x]={1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1};
int i;

Foto: http://hades.mech.northwestern.edu/

Usb 2.0 Microchip PIC18F4550

Este é um modelo sugerido para montagem de um circuito em que poderemos explorar a programação deste microcontrolador.

Podemos desenvolver firmwares ou mesmo ainda, utilizar alguns já prontos disponíveis na internet.

Fonte e mais informações aqui.

Gogo Real: Servo Motor + Potenciometro

Com a ideia do FlexPicker, juntando outras ideias, surgiu uma possível implementação, utilizando um potenciometro para controlar a posição mínima e máxima de um servo motor.

A ideia é controlar os motores da mesma forma que a utilizada anteriormente no FlexPicker com Arduino, mas ao inves do mouse, usar apenas potenciometros.

Em breve o código.