MakerBot’s Thingiverse

Thingiverse

MakerBot’s Thingiverse is a thriving design community for discovering, making, and sharing 3D printable things. As the world’s largest 3D printing community, we believe that everyone should be encouraged to create and remix 3D things, no matter their technical expertise or previous experience. In the spirit of maintaining an open platform, all designs are encouraged to be licensed under a Creative Commons license, meaning that anyone can use or alter any design.

Fonte e mais detalhes aqui.

Anúncios

Reveja objetos impressos em 3D

Carro impresso passou por um test drive nas ruas de Nova York (Foto: Reprodução/Mashable)

O ano de 2014 foi de muito sucesso para quem resolveu explorar os limites da tecnologia de impressão 3D. Tivemos desde projetos que adaptaram impressoras tridimensionais para a realização de tatuagens a diversas criações de objetos, com materiais curiosos e até comestíveis. Dê uma olhada em nossa lista de 10 coisas inusitadas, feitas com impressoras 3D, nesse ano.

Fonte e mais detalhes aqui.

Conheça a impressora 3D popular

São Paulo – As tecnologias de impressão 3D surgiram há mais de 25 anos, mas só agora começaram a ficar acessíveis. Graças a um modelo criado recentemente, a RepRap, os preços têm despencado, inclusive no Brasil.

O inventor Charles Hull patenteou, em 1986, uma das primeiras tecnologias que permitiam a impressão 3D. A partir daí, apenas dispositivos caros foram produzidos industrialmente, geralmente voltados para grandes empresas que precisavam criar protótipos com facilidade. Com isso, a impressão 3D permaneceu por mais de duas décadas como algo proibitivo para se ter em casa.

Em 2004, no entanto, Adrian Bowyer, professor da Universidade de Bath, no Reino Unido, teve a ideia de criar um modelo mais barato, capaz de imprimir parte das próprias peças. As patentes começaram a expirar e isso tornou o projeto possível. Surgia a RepRap, uma impressora 3D que pode ser montada por qualquer pessoa com um pouco de paciência e de conhecimento técnico. A iniciativa começou em 2005 e a primeira versão saiu em 2008.

Fonte e mais detalhes aqui.