Br-Gogo: Firmware em MikroC – Final

Ao finalizarmos a escrita do código, deveremos compila-lo, gerando um arquivo no formato hex, que deverá ser gravado na placa.

No entanto, como foi dito, este arquivo não é compativel ainda com o bootloader, sendo necessária uma pequena alteração.

Devemos abri-lo no bloco de notas ou outro editor de texto, excluir as duas primeiras linhas e acrescentar estas:


:020000040000FA
:04156000CDEF11F0CA
:08156800056ED8CF06F0E0CFBC

Com isso e o arquivo salvo, poderemos grava-lo na placa.

Anúncios

Br-Gogo: Firmware em MikroC – III

A seguir podemos iniciar nossa programação propriamente dita:

TRISB = 0b00000011;
TRISA = 0b00101111;
TRISC = 0b00000000;
TRISD = 0b00000010;
TRISE = 0b00000111;

do {

RD0_bit = 0;
RC0_bit = 0;
RC1_bit = 0;
Delay_ms(1000); // 1 second delay

RD0_bit = 1;
RC0_bit = 1;
RC1_bit = 1;
Delay_ms(1000); // 1 second delay
} while(1); // Endless loop
}

Neste exemplo, o objetivo será o acionamento dos leds, conectados aos pinos D0, C0 e C1 do PIC.

Através do TRIS em cada grupo de portas, definimos aquelas que serão entradas ou saídas, de acordo com o uso da placa.

Br-Gogo: Firmware em MikroC

Ate agora já apresentamos modelos de firmware utilizando o compilador C18 e Ccs, neste exemplo, usaremos o compilador MikroC.

A programação é muito similar às dos outros compiladores, no entanto, até o momento, há uma incompatibilidade entre o firmware usando MikroC e bootloader contido na placa, escrito em Ccs.

Para solucionar isso, algumas etapas devem ser seguidas, de maneira que o resultado final saia conforme o esperado, ou seja, com o código compilado e gravado corretamente na placa.

Foto: http://www.mikroe.com/