Web2Cast + Gogo Board + Labview

Utilizando o Web2Cast, poderemos visualizar alguns dados relacionados à Gogo Board, através da sua conexão com o Labview, baseada na Gogo Dll e do uso do Servidor Web, já publicados aqui anteriormente. Assim permitimos que o Chromecast acesse nossa página de internet, aonde, por exemplo, exibiremos os dados de um ou mais sensores na Gogo Board. Exemplo:

Além do Web2Cast, poderemos, através do computador e do Google Chrome, realizar este mesmo compartilhamento de tela com o Chromecast, basta para isso utilizar a extensão Google Cast e acessar o endereço no qual nossa aplicação escrita em Labview estiver em execução.

Anúncios

Labview: Socket Server

socketsr

Aqui temos um exemplo de servidor socket que poderá ser utilizado para receber comandos remotamente e executá-los, neste caso, utilizando a mesma porta, 9873, do Gogo Monitor.

Com isso, poderemos implementar novas funcionalidades de comunicação e controle da Gogo Board ou até mesmo para várias placas conectadas à um mesmo computador.

Labview: Socket Client

socketcw

Esta é a VI sugerida para enviar dados à Gogo Board, utilizando a comunicação socket com o Googo Monitor. Neste exemplo, a placa deverá emitir o sinal sonoro de bip.

Outras funções estão disponíveis, vide documentação do protocolo aqui.

Labview como Scratch Board

Podemos simular a Scratch Board apenas utilizando softwares para a simulação de uma porta serial, através do com0com e utilizando o Labview para enviar dados, assim como pode ser visto no PicoBoard Emulator.

comporbyteslv

Acima temos uma forma de compor o pacote de bytes que deverão ser enviados à porta serial, após serem convertidos para o formato hexadecimal, já que o componente VISA Write, não reconhece outro tipo de dados.

Labview + S4A: Sensores

labvgetsensors4a

Conforme a sugestão de VI acima, poderemos enviar os dados referente à um sensor chamado temperatura ào S4A.

Este formato de endereço utilizado (URL) poderá ser acesado através de qualquer navegador de internet ou mesmo outros dispositivos remotos, como Arduino e Raspberry Pi, de forma a atualizar remotamente o valor de um determinado sensor no S4A.

Scratch + Labview – IV

scratch-vss

Para o envio do valor ao Scratch, deveremos exibir o sensor virtual, conforme acima, ativando esta opção nas opções do sensor:

sliderss

Além disso, precisaremos ativar a função de exibição:

exslider

Se tudo estiver correto, já estaremos prontos para receber dados do Labview.

Scratch + Labview – II

lvcntsct

Com o códico pronto no Scratch, bastará utilizarmos a VI acima. Se tudo estiver correto o esquilo se moverá conforme programado.

Alguns detalhes devem ser levados em conta, como a configuração do número ip correto aonde o Scratch estiver sendo utilizado, bem como os detalhes da formação da mensagem que será enviada.

Tal mensagem consiste em uma sequência de três zeros, o tamalho da mensagem, e a mesma própriamente dita, no formato broadcast “mensagem”, ficando desta forma:

0 0 0 E broadcast "hi"

Ou ainda:

0 0 0 C broadcast hi

Dependendo do software utilizado.

Scratch + Labview

scratchbc

Como já vimos, o Scratch permite que dados sejam enviados à ele através do protocolo socket.

Acima temos um exemplo de código desenvolvido no Scratch para receber a palavra hi e mover o esquilo.

A função do bloco sensor será apenas para ativarmos a função de recebimento de mensagens no Scratch, através das propriedades deste bloco, conforme abaixo.

scratchrm